Recomendações

Vitamina K e Anticoagulantes orais

A vitamina k foi descoberta por Henrik Dam em 1972, como um fator coagulante.Assim, o processo de coagulação sanguínea é dependente desta vitamina.

Os anticoagulantes foram criados para gerarem uma deficiência parcial na forma ativa da vitamina K, reduzindo o risco de coagulações anormais.

A ingestão abundante ou pobre de vitamina k pode interagir com o anticoagulante de uso oral levando a não efetividade do medicamento (coagulação) ou hemorragias.

A vitamina K é amplamente distribuída em alimentos de origem animal e vegetal.

Os alimentos com maior conteúdo de vitamina K são os óleos vegetais, margarina, maionese, as folhas verdes escuras, especialmente brócolis, couve de Bruxelas, repolho roxo e verde, salsa, espinafre, agrião e couve. Outros vegetais, frutas, cereais, produtos lácteos, ovos e carnes contêm quantidades menores.

Em geral todos os alimentos são aceitos, devendo-se manter uma dieta balanceada normal, ingerindo uma quantidade moderada de alimentos com maior conteúdo de vitamina K, não maior que 250 a 500µg (microgramas) para pacientes que estão em tratamento com anticoagulantes orais.

Tabela de teor médio de Vitamina K de alimentos

Alimentoµg;100 gAlimentoµg;100 gAlimentoµg;100 gAlimentoµg;100 g
Leite
e derivados
30GordurasVegetaisFrutas
Manteiga35De carne bovina15Aspargo57Banana2
Leite de vaca1Óleo de
soja/oliva
200 a 400Brócolis175Maçã2
Repolho125Laranja1
Ovo11CereaisCouve729Uva passa6
Pão4Alface129
Carne
e derivados
Milho5Ervilha verde29
Bacon46Aveia10Espinafre415
Fígado
de boi
96Arroz3Agrião80

Para um tratamento adequado procure sempre a avaliação do seu Médico e a orientação do seu Nutricionista.